NOVIDADES

WhatsApp Image 2018-07-30 at 11.20.54.jp

DIVINO GÊNESE

 

Este é um trabalho desenvolvido pelo pescador Adnir Ramos, antropólogo, que nas suas buscas por respostas dos significados das gravuras rupestres do litoral catarinense encontrou sítios arqueológicos conhecidos como monumentos megalíticos (menires e dólmens). Após 30 anos de pesquisa descobriu os múltiplos valores desses sítios que conectam pessoas, lugares enatureza.

Em 1986, Adnir Ramos, ao se deparar com gravuras rupestres do litoral catarinense, resolveu estudar para tentar entender os mistérios que as envolvia. Acabou descobrindo que os mistérios não estavam somente nas inscrições, mas em pedras sobrepostas a outras,as quais já desafiavam a percepção do geólogo Vieira da Rosa em 1918. Além de encontrar uma metodologia para interpretar as gravuras, o pesquisador descobriu que as pedras sobressaídas nos costões e morros são verdadeiros calendários astronômicos primitivos, calculadores de tempo.Elaborou uma metodologia de interpretação baseada em comparação com desenhos de outros lugares e símbolos atuais da biologia molecular no que se refere à arte rupestre.

Essas pesquisas ganham notabilidade nacional e internacional. Pesquisadores estrangeiros visitam o Estado de Santa Catarina e reconhecem o significado especial das gravuras e dos monumentos megalíticos para os povos e as comunidades pré-coloniais. Atualmente, estudantes, universitários ou não, estão mapeando-os em todo o Brasil.

Para iniciar um registro da diversidade cultural encontrada neste refúgio brasileiro, o autor, por meio de seu primeiro livro,Divino Gênese, propõe uma perspectiva para ajudar a desvendar alguns desses mistérios que envolvem os sítios naturais e arqueológicos, etrazer à luz informações que possibilitem revelar o conhecimento transmitido e registrado por nossos ancestrais nos lugares considerados sagrados. Busca, com isso, por meio de discussões, conscientizar as pessoasao incentivar a criação de políticas públicas que integrem cultura e natureza em seu estado laico.

cabeçalho.jpg